sábado, 21 de março de 2009

TEMPO DE MENINO



Ainda não falei do entardecer

Depois que o sol esconde

Atrás das dunas de areia

A lua aparece sobre o mar

Harmonizando o canto das sereias


Ainda não falei do tempo de menino

A criança tão feliz que eu era

Encantado olhava as borboletas

Bailando sobre as flores

Nas manhãs de primavera


Ainda não falei da mãezinha

Rosto sereno e sincero

O pai feliz dava risadas

Ensinou-me que essência do labor

A obrigação da tarefa terminada


Ainda não falei dos dias de hoje

Só falei dos dias de outrora

Saudade porque não voltam mais

Quando a natureza dadivosa sorria

Exuberante em seus mananciais


Ainda não falei do tempo de menino

A criança tão feliz que eu era

Encantado olhava as borboletas

Bailando sobre as flores

Nas manhãs de primavera



Letra e musica do poeta

Moacir Cardoso da Silveira o Cancioneiro da Lua

Maringá, Paraná, Brasil. 28 de novembro de 2008.

Um comentário:

Marlene disse...

Que riqueza isso! Quanto conhecimento. Amiga a que ponto precisa chegar o amadurecimento do ser humano para poetizar sobre a pura poesia a natureza, criação de Deus. Quanto é necessário aprender para saber que a felicidade está contida nas coisas mais simples, tão reais à nossa volta. Será preciso chegar lá no alto, não encontrar ninguém e fazer o caminho de volta para aprender que a felicidade está ao lado e é só crer e confiar em Deus!

Related Posts with Thumbnails